HOJE DIA 27 ...

OI AMADOS;
ANA NÃO TEM POSTADO, MAS NÃO DESANIMAMOS, PROSEGUIMOS...
E VC, O Q TEM FEITO?

HJ LI ESTA MENSAGEM DE EYSHILA, AMEI!!!
OLHA O Q SEI É Q PROMESSAS VÃO SE CUMPRIR. ENTÃO TÃO SOMENTE CREIA!!!!

"Vencendo o deserto apesar da Multidão


COMO SUPORTARIA EU SOZINHO AS VOSSAS MOLÉSTIAS, E AS VOSSAS CARGAS, E AS VOSSAS DIFERENÇAS?[Deuteronômio 1: 12] 

Será que você alguma vez já se sentiu assim? Sobrecarregado, cansado, desanimado, como se o mundo estivesse sobre seus ombros e ninguém se importasse? Pois eu já…

Tem horas que dá vontade de parar o mundo e descer. Dar um pause, ou melhor, pular de faixa, como a gente faz naquele CD que não agrada tanto. Sim, porque a vida as vezes parece com um CD: tem faixa que a gente curte e outra que nem tanto. A vida tem momentos que nos pegam de surpresa, e bom mesmo seria se toda surpresa fosse boa, mas nem sempre é assim. Existem surpresas negativas, infelizmente, e bom seria se pudéssemos apertar um botão de rewind e seguir em outra direção. Quem sabe, tocar uma música mais alegre, mais pra cima?
Só que a vida não é um CD. E na época de Moisés, muito menos. Nem disco de vinil existia ainda, muito menos CD rsrsrs. E ele não tinha como voltar atrás, já era tarde pra isso. Aliás, não me pergunte como um homem de quase 120 anos conseguiu resistir tanto tempo, tanta dor, tanta decepção e tanta teimosia de um povo que não temia ao seu Deus como ele o fazia.
No momento em que Moisés faz essa declaração: Como suportaria eu sozinho as vossas moléstias? , ele estava no auge da sua fadiga. Ouço muitos dizerem: Deus, eu preciso da paciência de Jó! Mas, sinceramente, se tem um referencial de paciência na Biblia, essa pessoa pra mim é Moisés. Jamais houve um profeta tão íntimo de Deus como ele, que ouvisse a voz do Senhor de forma tão frequente.Ele foi usado por Deus pra retirar o povo do Egito com mão forte, encarou Faraó, encarou o Mar Vermelho, encarou o deserto, mas quando chegou a hora de encarar o povo ele disse: Como suportaria eu sozinho? É exatamente isso que acontece quando em nossa tragetória olhamos para o povo; desanimamos com eles. Moisés recebeu de Deus a incumbência de pastorear um bando de ovelhas, ex escravos, em direção a uma terra boa, de pastos verdejantes, cheia de fartura e prosperidade. Alguns se rebelaram, preferiram seguir em outra direção, morreram no deserto sem ver a promessa. É tão frustrante quando aqueles que Deus nos dá não estão dispostos a seguir na direção que o Senhor nos revelou! É tão triste ver o povo morrer no meio de caminho, porque fez questão de coisas fúteis e vãs no deserto, sem esperar pra ver o que lhes aguardava em Canaã! Como cansa ver pessoas que amamos caindo nos mesmos erros, nas mesmas armadilhas da vida, as quais um dia apontamos, e elas não quiseram enxergar.
Confesso a vocês que já tive meus momentos de teimosia. Quem não teve atire a primeira pedra! Quem não se lembra daquele tempo de infância quando a mãe disse: Menino, não suba! Você subiu e caiu. – Menino , não toque! Você tocou e tomou um choque. – Menino, não corra! Você correu e se machucou. Acho que todos passamos por isso. Preferimos sempre experimentar o perigo e aprendermos por nós mesmos. Que pena! Criticamos o povo de Israel no deserto, mas quantas vezes nos arriscamos por coisas tão banais. Aliás, diga-se de passagem: deserto não é lugar de coisas fúteis. Deserto é lugar de provisão, proteção e promoção. Só passa pelo deserto quem Deus quer aprovar e promover a posições mais elevadas. O povo era escravo, foi escolhido por Deus pra possuir uma terra boa, mas o deserto estava no caminho. Muitos deles não entenderam o mistério. Falaram em voltar, sentiram saudade, quiseram trocar a promessa pela lembrança ilusória de um conforto que nunca existiu. No Egito eles eram escravos. Como não tinham nada de bom pra lembrar daquele tempo, lembraram das cebolas e dos melões. Que mediocridade!
Sinceramente eu fico muito cansada quando tenho que lidar com pessoas que querem trocar sua promessa por ilusões. As promessas de Deus são reais. Às vezes demoram, mas nunca deixam de acontecer. Par
 ecem ilusões , de tão impossíveis aos olhos mortais, mas são reais. São o contrário das ilusões, que parecem promessas, mas são mentira, e o seu pai é satanás.
Já vivi momentos na minha vida dos quais me arrepen
 do amargamente. Já disse palavras que gostaria de recuperar. Já briguei com gente que não tinha que ter brigado. Já feri ao invéz de falar. Moisés também. Certa vez, no deserto, o povo brigou com Moisés poque não tinham água pra beber. Eles estavam acampados no deserto de Zim, e Miriã havia acabado de morrer e ser sepultada. A Biblia diz que o povo se congregou contra Moisés e Arão. Podem imaginar tal cena? Dois homens de respeito, dois anciões, sendo abordados por uma multidão de rebeldes desrespeitosos e sem memória. Será que eles não sabiam do que Deus havia feito no Mar vermelho, abrindo as águas pro povo passar? E em Mara, quando as águas amargas se tornaram doces? Não se lembravam mais? Moisés e Arão foram à porta da tenda da congregação e se lançaram sobre o seus rostos; e a glória do Senhor lhes apareceu. E o Senhor falou a Moisés: TOMA A TUA VARA, E AJUNTA A CONGREGAÇÃO, TU E TEU IRMÃO, E FALAI À ROCHA PERANTE OS SEUS OLHOS, E DARÁ SUA ÁGUA; (Números 20:8)
Imagino que Moisés estivesse engasgado com tanta rebeldia. Ele se reuniu com seu irmão, convocou a congregação e fez um pequeno discurso: OUVI, AGORA, REBELDES; PORVENTURA, TIRAREMOS ÁGUA DESTA ROCHA PARA VÓS?
Então, Moisés levantou a sua mão e FERIU a rocha duas vezes com a sua vara, e saíram muitas águas. Naquele momento Moisés recebeu a triste notícia de que não mais conduziria o povo até a terra prometida, por não ter obedecido ao pé da letra aquilo que o Senhor ordenou.
O povo cansa mesmo. E se a gente não vigiar, eles até nos atrapalham de alcançar nossas promessas pessoais. Moisés queria muito que o povo chegasse em Canaã, mas ele também queria chegar. Ele queria muito conduzir o povo, mas ele também sonhava em pisar naquela terra boa, verdinha e cheia beleza natural. Terra prometida!
Sabe, às vezes também me identifico com o Moisés desse momento: cheio de ira e indignação.
Às vezes o Espirito Santo nos dá uma ordem, mas na hora de executá-la, decidimos acrescentar nossas palavras, muitas vezes cheias de indignação e vingança. Por que simplesmente não obedecemos e falamos? Será que é mais fácil ferir do que falar? Claro que não! Ferir exige bem mais esforço. Mas quem pensa em esforço na hora da raiva? E ali estava Moisés, o rei da paciência, tendo um ataque de impaciência, que gerou desobediência, e o impediu de pisar em Canaã.
Entendo perfeitamente quando ele diz: Como suportaria eu sozinho as vossas moléstias, as vossas cargas, e as vossas diferenças?
Ele estava no limite! Ele estava no meio de um povo obstinado, rebelde, sem memória, sem consideração, exatamente como acontece nos dias de hoje. A tecnologia avança cada dia um pouco mais, mas o pecados são cada vez mais repetitivos. Todos os dias novos computadores são lançados no mercado. Temos celulares que mais parecem robôs. Carros que parecem espaçonaves, só faltam voar, e um dia vão, podem crer. Mas o homem, continua repetindo as mesmas atitudes do passado. E a gente continua se cansando de tanta falta de criatividade. Parece o mesmo povo, as mesmas queixas, os mesmos problemas medíocres, as mesmas reclamações sem razão. Também não suporto mais.
But, you know what? Eu não vou morrer no deserto por causa do povo. Amo o povo, mas também tenho que honrar a Deus sendo fiel o suficiente pra alcançar a promessa que está diante de mim. Já tomei choque na tomada, já caí da cadeira, já quebrei a cara correndo na chuva, apesar dos gritos pavorosos da minha mãe dizendo: Não vá! Mas nessa questão do deserto, prefiro aprender com o exemplo de Moisés, que peregrinou quarenta anos por causa de um povo rebelde e incrédulo, e não conseguiu entrar lá por causa de um rompante de ira. Tenho muitas coisas a imitar de Moisés, esse homem notável, fiel a Deus e paciente. Um líder sem igual! Mas nessa questão, prefiro não imitá-lo. Às vezes, confesso que não consigo e fraquejo. Deus me manda falar , mas minhas palavras ferem. Aí eu choro, me arrependo e começo tudo outra vez. Quantas promessas já foram retardadas em minha vida por conta disso. Não quero avistar a promessa de longe. Quero pisar com meus próprios pés na terra prometida. Quero ver os muros caírem e os inimigos fugirem diante de mim.Fico cansada às vezes. Em outras quero desistir de tudo, jogar a toalha, voltar atrás na minha decisão de abraçar esse chamado, mas quando vejo o caminho que já percorri, percebo que não vale a pena desistir. É melhor seguir em frente. Deus merece que eu prossiga, afinal, Ele foi o único que até hoje conseguiu cumprir toda a sua parte no nosso acordo. Eu falhei, o povo falhou, mas Ele permaneceu. Ele merece que eu continue!
Sabe o que mais? Descobri que o fardo não é meu. Jesus certa vez disse:
TOMAI SOBRE VÓS O MEU JUGO, E APRENDEI DE MIM, QUE SOU MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO, E ENCONTRAREIS DESCANSO PARA A VOSSA ALMA.
PORQUE O MEU JUGO É SUAVE E O MEU FARDO É LEVE.(Mateus 11:29,30)
O fardo não é meu; é de Jesus. O peso é dele. Quem tem a força é Ele. O povo é dele. As moléstias do povo são dEle. As cargas pertencem a Ele. As diferenças só podem ser resolvidas por Ele. Cada vez que tomamos pra nós algo que pertence a Jesus, nos sentimos cansados e sobrecarregados.
Se eu pudesse mudaria pensamentos. Acionaria um chip na cabeça de certas pessoas pra que elas identificassem o perigo e se protegessem. Se eu pudesse eu colocaria nos meus filhos o chip da obediência. Já pensou que sonho? Mas eu não tenho esse direito. Nem Deus faz isso, e olha que ninguém nos ama mais do que Ele. Mas Ele escolheu ser amado por quem quer amá-lo. Pra isso Ele nos deu o livre arbítrio. Eu amo, por isso obedeço. A Biblia diz que obedecer é melhor do que sacrificar. Chega de sacrificar as promessas de Deus no deserto. Existe uma terra a ser conquistada. Não permita que a multidão te tire do sério, tire o seu foco, ofusque a sua visão. Cansar é humano como nós; mas enfrentar um deserto antes de cada promessa é sobrenatural, como o nosso Deus. O que eu não posso Ele pode. O que eu não tenho Ele tem. Quando eu não vou, ele me carrega em seus braços e me conduz até o lugar da promessa.
Eis-me aqui Senhor! Não vou desistir!
Amém
Eyshila Santos"

FICA NA PAZ!!!
CINTIA SANT' ANNA

Cia Casa de Davi

A arte a serviço do Reino. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.
- comentários com palavrões ou ofensas não serão aceitos;
- as criticas construtivas são sempre bem vindas;
- caso queira deixar o link para seu blog, fique a vontade.

Instagram