NO INVERNO QUE OS IPÊS FLORESCEM 2'

OI Amigos,
ontem eu recebi esta mensagem por email, e gostei muito por isso estou postando para vcs meditarem um pouco.

O inverno chegou, e com ele a sequidão de estio, uma estiagem contínua anos após anos. Chegaram as flores dos Ipês, roxos, rosas, brancos. Mas ninguém se tocou que ele floriu num tempo da secura do pantanal. Na esquina da minha rua, tem um Ipê rosa, e floriu como se fosse uma primavera.

Que lições traz-nos o Ipê, ou que lições trouxe Habacuque ao dizer: “Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento” verso 17 ligando o 18... “ Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.
Nós temos manifestado a mesma sensação de Habacuque, não tenho visto as flores, não tenho os frutos mesmo assim, alegrar-me-ei em Deus, a minha salvação. Que entendimento tens a respeito dos Ipês que você não os conhece. Olha, o Ipê está em pleno inverno, e assim colocar suas flores para serem contemplados.
Podemos expor nossa beleza mesmo estando num árido tempo, como os Ipês. Como entender um estado de adversidade que ela passa, e assim está demonstrando beleza aos olhos de quem os vê. A adversidade para o Ipê é motivo de exalar o perfume das flores, brancas, roxas, rosas e outras. Você consegue dar brilho, em meio as angústias, e as adversidades.
Por outro lado, Habacuque chegou afirmar ainda que a figueira não floresça (Habacuque 3.17-19). Poderíamos sentir que ainda os ventos estão contrários, ainda que o socorro esteja demorando eu me alegrarei no Senhor, eu o louvarei. Você a guisa de exemplo de árvores que são criaturas, obras do Criador, contudo consegue extravasar suas flores ao ambiente que o cerca.
Quando recebemos milagres financeiros, ficamos alegres. Muitos se tornam ingratos e não vão a frente para dizer: O Senhor Jesus tem abençoado grandemente, posso dizer, sem medo de errar. Quando o Senhor silencia para vê sua ação e reação. Ainda assim alegrar-se-á, você, no Deus de sua Salvação. Quando recebemos bênçãos, aparentemente alegramos, quando, porém, chega a adversidade, você e eu, louvaremos ao Senhor. Jó não experimentou o milagre quando ele murmurou, quando ele reclamou, mas, quando ele percebeu que o Senhor estava do lado, mas quando orou pelos seus amigos (interiormente eram inimigos), aí o seu cativeiro foi revertido.
Quando você recebe um milagre, acontece de você não florear o ambiente que o cerca, por egoísmo, por concentrar as bênçãos somente ao seu redor. Por isso, proclame e testemunhe o que o Senhor faz não somente à vista, mas para certificar que “Ele é poderoso para fazer muito mais aquilo que pedimos ou pensamos” (Paulo).
Portanto, você terá a mesma dignidade de Habacuque e ou dos Ipês, ainda que não haja água para beber, secura nos lábios, “tossilância”, para todos os lados, falta de colocar tolhas molhadas nos quartos, mesmo assim, dir-se-ás: “Exultarei no Deus da minha salvação”. Você irá além de cantar, alegrar-se-á com fortes júbilos. Pense nisso.

Bjss
Pra tds!!!
Um fim de semana cheio de vitórias...
Cintia Sant'Anna

Cia Casa de Davi

A arte a serviço do Reino. 

Um comentário:

  1. A Paz! Sou seguidor do seu blog a muito tempo e você também seguia o meu blog, só que com o bug no blogger eu o perdi, tive que começar outro blog e queria convidar a você para ser seguidor do meu novo blog Sala de Cinema Gospel

    É uma maneira cristã de ver o cinema.

    Um abraço Rodrigo Almeida.

    ResponderExcluir

Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.
- comentários com palavrões ou ofensas não serão aceitos;
- as criticas construtivas são sempre bem vindas;
- caso queira deixar o link para seu blog, fique a vontade.

Instagram