TEMA: SOMOS ESCOLHIDOS PARA TER COMUNHÃO DIA 21 - Sendo Honestos uns com os outros



SENDO HONESTOS UNS COM OS OUTROS
Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo. Efésios 4.25

A honestidade fortalece a comunhão.
A honestidade aprofunda nossos relacionamentos, permitindo que sejamos transparentes uns com os outros (Provérbios 24.26). Ela mantém nossa comunidade aberta e autêntica, dando-nos liberdade para falar a verdade em amor (Efésios 4.15), na medida em que colocamos em prática a vida íntegra (Tito 2.7). A honestidade nos mantém sensíveis à orientação do Espírito Santo (João 16.13) e nos ajuda a lutar com enganos que poderiam corromper nossas vidas em Cristo (2 Coríntios 10.5).
A honestidade requer que o que dizemos seja realmente o que fazemos e vice-versa (Mateus 5.37). Temos que demonstrar em público a mesma honestidade que temos quando sozinhos (Atos 20.20). Temos compromisso com uma única verdade e não com muitas (João 14.6).
Não pode haver mais mentiras entre nós. Como novas criaturas em Cristo, fomos tirados do nosso velho eu, e por isso, não devemos mais mentir uns aos outros (Colossenses 3.9). O Diabo é o pai da mentira: “Vocês pertencem ao pai de vocês, o Diabo, e querem realizar o desejo dele... Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira.” (João 8.44). As pessoas que se afastam da verdade são pecadoras e más (Romanos 1.18), mas nós conhecemos a verdade e ela nos libertou (João 8.32).
Temos abaixo dois tipos de mentiras:
Mentiras efetivas - são as mentiras onde especificamente se faz uma declaração falsa. A Bíblia diz que devemos ”abandonar a mentira e falar a verdade” (Efésios 4.25). Não queremos nos tornar mentirosos como os que mentiram tanto e tão bem por muito tempo, e que já perderam a (1 Timóteo 6:5). Enxergam a verdade apenas como uma “recordação distante” (1 Timóteo 6:5).
Mentira por omissão - são as mentiras onde falhamos em dizer a verdade todaou fingimos não ver o engano dos outros. Essas mentiras são características da “fala macia” usada na época de Paulo para conseguir  acesso às “casas de mulheres instáveis e sobrecarregadas de pecados”(2 Timóteo 3:6),com o propósito de tirar vantagem delas. “Quem repreende o próximo obterá por fim mais favor do que aquele que só sabe bajular” (Provérbios 28:23).Nós honramos um ao outro quando respondemos com honestidade (Provérbios 24.26).
Não deve mais existir falsidade entre nós.
“Antes, renunciamos aos procedimentos secretos e vergonhosos; não usamos de engano, nem torcemos a palavra de Deus. Ao contrário, mediante aclara exposição da verdaderecomendamo-nos consciência de todos, diante de Deus” (2 Coríntios 4.2). Não há necessidade de “ler nas entrelinhasou procurar por significados ocultos”porque falamos de forma “franca e sincera” (2 Coríntios 1:13).
De fato, temos que “derrubar todo argumento arrogante contra Deus e toda muralha que possa ser seguida para impedir os homens de encontrá-lo. Com estas armas posso capturar rebeldes e levá-lo de volta a Deus, e transformá-los em homens cujo desejo do coração seja a obediência a Cristo” (2 Coríntios 10.5).
Por outro lado, a desonestidade pode poluir nossa vida comunitária e será difícil desenvolver uma confiança profunda entre nós (Lucas 16.10). No momento, podemos achar que não manter a nossa palavra pode ser algo sem importância em alguns casos, mas no final, toda congregação terá problemas. O Novo Testamento registra um incidente na igreja da Galàcia quando o apóstolo Pedro disse uma coisa a alguns novos cristãos, mas fez algo totalmente diferente (Gálatas 2.12). Suas ações ameaçaram a fé da congregação que tinha muitos novos convertidos. Por isso, Paulo confrontou-ocara acara porque, sem dúvida, ele saíra da linha
(Gálatas 2.11).
“Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for corretotudo o que for purotudo o que for amável, tudo o que for de boa famase houver algo de excelente ou digno de louvorpensem nessas coisas” (Filipenses 4.8). Deus dirá um dia: “... e toda língua confessará que sou Deus” (Romanos 14.11b).

PARA PENSAR:
A honestidade fortalece a comunhão.
VERSÍCULO PARA DECORAR
Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade  o seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo”. Éfésios 4.25
QUESTÃO A CONSIDERAR:
Com que tentação você tem que lutar mais: mentiras efetivas ou mentiras por omissão?

Cia Casa de Davi

A arte a serviço do Reino. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.
- comentários com palavrões ou ofensas não serão aceitos;
- as criticas construtivas são sempre bem vindas;
- caso queira deixar o link para seu blog, fique a vontade.

Instagram