Tempus fugit

Bom dia pessoas, vamos começar a semana com uma dica para a vida! E começa-la com o pé direito, não é só com música boa que viverá o homem, mas a palavra que transmite nela é muito importante e hoje espero que vocês sejam ministradas com essa mensagem! 
ps: Foi escrita por Tathiana Oliveira do Blog Não morda a maçã (já conhecido por aqui!) 
   No post de hoje, vou relacionar duas canções de dois cantores que gosto muito. As letras são semelhantes e ambas falam profundamente comigo em relação ao tempo e ao valor que dedico às pessoas. Sou sempre confrontada quando as ouço. Uma delas é ‘Tempo para amar’ do Thiago Grulha – que sempre me inspira! – e a outra é ‘Flores em Vida’ do Paulo César Baruk – linda, linda, linda!

tumblr_lj9jqa2PX91qh06an{ Se não der pra ouvir agora, sugiro a leitura das letras: Tempo para Amar e Flores em Vida }
   São fortes, não é mesmo? Não sei você, mas eu fiquei completamente angustiada quando ouvi a segunda música e logo lembrei. Além de uma me lembrar a outra, me lembrei de outra coisa. Já ouviu a expressão Tempus fugit? Significa ‘o tempo foge’. Normalmente colocada em relógios, ela foi utilizada pela primeira vez pelo poeta romano Virgílio. O que você acha dessa expressão? Concorda? O que mais ouço (e falo!) ultimamente é: meu Deus, o tempo tá voando!
Relacionado a esse tempo que foge, portanto, quero destacar um trechinho de cada canção:
Olhei no relógio e o dia já se foi e eu não disse ‘te amo’ pra ninguém. Até tive chances mas deixei pra depois. Quanta coisa na vida eu deixei pra depois também…
E:
Sei, já não são meus, vento levou. Tempos que não mais voltam e, então, o que eu fiz por mim e por quem amei?
     São trechos impactante, né? Impossível não refletir no que estamos fazendo com nosso tempo e com os ensinamentos de nosso Mestre.
   O assunto que envolve as duas canções me levou também a um verso lindo dito por Cristo aos seus discípulos: ‘Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?’ (Marcos 8:36). As nossas prioridades também estão bem relacionadas ao nosso precioso tempo.
  Eu preciso confessar que é difícil escrever sobre isso, pois sou, de fato, confrontada a todo instante. Quando penso no meu ‘tempo para amar’, percebo que meu tempo tá tomado por minhas atividades acadêmicas, da igreja e afins. Quando penso nas ‘flores’ que tenho oferecido, percebo que não tenho oferecido a quem realmente merece.
   Bom, muitas reflexões podem ser feitas a partir dessas canções e da expressão do título. No entanto, destaco esta questão: estamos tendo tempo para amar e para oferecer flores? Podemos entender flores como uma metáfora que representa, por exemplo, dedicação, carinho, honra, obediência etc. Sendo assim, às vezes, até mesmo dentro de casa não damos ‘flores’ àqueles que cuidam de nós. No caminho diário, mal cumprimentamos as pessoas… E o amor, onde está? (Pergunto para mim mesma também!)
   Percebo que até nas igrejas há falta de cumplicidade. Pessoas que usam o nome de Cristo a troco de riquezas terrenas e se afastam completamente do seu exemplo de amor, cuidado e perdão. Somos cristãos, mas agimos como se nem conhecêssemos a Cristo, pois professamos uma coisa e, em alguns momentos, vivemos em completa incoerência.
   A pessoa com quem fiz discipulado durante muitos anos é uma amiga muito querida que tenho. Ela não apenas me ensinou sobre a vida de Cristo, ela é um exemplo lindo de discípula dele. Recentemente, o pai dela faleceu, quatro anos após a mãe dela. Ela cuidou deles a vida inteira. Jamais deixou de amá-los e de honrá-los.
   No enterro, ela dizia coisas lindas, tais como lembranças dos dias e das madrugadas que passou cuidando do pai. Em todo o tempo, ela agradecia a Deus. De fato, ela teve ‘tempo para amar’ e ofereceu ‘flores em vida’ aos pais. Isso é muito bonito! (E raro!)
   O que eu quero dizer com tudo isso? Por que fico tão angustiada com essas canções? Porque precisamos amar e isso tem se tornado urgente.
   A necessidade primária talvez seja o amor aos nossos entes mais próximos, por mais que isso seja difícil, temos que orar por eles, amar com gestos e palavras… Enfim, precisamos honrar nossa família, precisamos aprender sobre relacionamento dentro de casa. Em alguns casos, isso é realmente complicado, mas precisamos quebrar barreiras construídas pela mágoa e pela dor, e só o faremos por meio do amor de Deus.
    A partir disso, conseguiremos amar as pessoas ‘de fora’. Conseguiremos pensar em Cristo como um modelo a ser seguido. Ele teve tempo para amar, sobretudo, ofereceu flores em vida. Por isso Ele é o caminho que nos leva à verdadeira vida. Ganhar o mundo inteiro e perder a própria alma é como correr atrás do vento. Tempus fugit! Aproveitemos da melhor maneira possível: amando.
  Então, meu desejo mais sincero de hoje é que tenhamos tempo para amar e que ofereçamos flores em vida, enquanto há vida.
Um super abraço para você que está comigo nessa luta! :)
Boa semana!!
Com carinho,
Tathi
Twitter: @DiarioDaTathi
**** 
O engraçado que estou correndo para enviar esse texto pro blog (porque tenho que acordar cedo amanhã e etc, etc.), mas é necessário pararmos muitas vezes (lembra do texto: O bolso vazio). Só pra opinar no texto da Tathi um pouco, a frase que mais me tocou nessa música do Grulha foi: 
"Quem não tem tempo para amar / Morre por dentro a cada segundo"
Engraçado que corremos pra viver e as vezes estamos é morrendo aos poucos... Triste história! 
É isso, deixo isso pra abrirmos a semana e deixar você pensando um pouco sobre o amor, tempo e o que Deus ministrar em seu coração!
Beijo, beijo! E até a próximaaaa!! 
(Senhor, ensina-nos a ter sabedoria em relação ao tempo) 
Obrigada Espírito Santo. 

Nicole Antunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.
- comentários com palavrões ou ofensas não serão aceitos;
- as criticas construtivas são sempre bem vindas;
- caso queira deixar o link para seu blog, fique a vontade.

Instagram