Ah, o amor...


Aaaaaaaaa, o amor... doce amor, unicórnios, jujubas, coraçõezinhos de papel voando numa chuva de romance sem fim... Sinos badalando, abraços e beijos eternos, carinho e versos ao pé do ouvido...

Apesar de ter descrito o amor pro lado romance fofo da coisa, quero falar do amor de forma geral e abrangente, por que é bastante comum ouvir e dizer coisas sobre o amor, constantemente levantamos questões a esse respeito, exigimos amor dos outros e falamos desesperadamente sobre o assunto, mas só pensamos no amor quando isso nos trás algum beneficio. Sim! Somos egoístas e isso nos tira o privilégio de compreender a verdadeira face do amor – Deus. 

O amor se tornou algo transitório e relativo, só há amor se de alguma forma isso me trouxer beneficio ou se me agregar algo. Só amo se a pessoa se encaixar nos meus critérios de avaliação de alto padrão, “porque o amor é muito precioso pra ser desperdiçado com qualquer um...” Ah, para! O amor é realmente muito precioso, mas muito mesmo para ser desperdiçado em nossas ações egoístas e discriminatórias. Enxergamos o cisco do olho do nosso irmão, mas ignoramos totalmente a trave em nossos próprios olhos (Mateus 7:3).


Tenho me questionado muito com relação ao amor, e pedido a Deus que me dê por Ele um amor sem interesses, da mesma forma como Ele me ama. Tenho pedido também para que eu aprenda a amar de verdade as pessoas que me rodeiam, todas elas, mesmo as que me ignoram e me destratam – até o ladrão que me tirou algo que trabalhei duro para conquistar. 
Tenho pedido isso com mais frequência porque em agosto iniciamos um projeto de evangelismo e nos deparamos com muitas pessoas na rua, algumas muito atenciosas, outras nem tanto, mas todas sedentas do amor de Deus e nós somos responsáveis por entregar a água que sacia essa cede, mas como fazer isso sem amor? Como falar de algo que não vivo? Como pedir que a pessoa reflita sobre o amor de Deus, e entenda o sacrifício de Cristo na cruz se eu mesma com tanto anos de evangelho não tenho feito isso? É difícil viver um amor como o descrito em 1 Coríntios 13

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece; 1 Coríntios 13:4-8

Enquanto escrevo esse post, converso com um colega sobre a dificuldade que ele tem tido com uma pessoa no trabalho que só pensa no próprio beneficio e se utiliza das pessoas para chegar onde quer, é muito complicado amar pessoas que parecem ter nascido para nos atormentar e prejudicar, mas eu creio que não é impossível, principalmente por que a bíblia nos diz que Deus é o próprio amor, e quem não ama não o conhece.


Quem não ama não o conhece (a Deus), pois Deus é amor. 1 João 4:8 *grifo meu*
O Senhor nos amou e nos ama, mesmo sem podermos retribuir ou merecer. Ele entregou seu filho Jesus, para que por meio dele nossos pecados fossem perdoados e pudéssemos conhecer, viver e compartilhar esse amor verdadeiro e fez isso com pessoas completamente insuportáveis, nós realmente não merecemos. E ai vemos um ponto importante de frisar, Deus nos ama, mas não aceita as nossas práticas erradas, por isso nos deu a possibilidade de deixar o pecado de lado e segui-lo. Logo, amar, não significa concordar plenamente com tudo o que a pessoa faz, mas ser paciente e mostrar que existe algo melhor e como Paulo traz muito bem em 1 Coríntios "O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.". Precisamos amar com verdade e seguindo o padrão expresso em 1 Coríntios 13 e juntamente com esse amor, ser exemplo e viver de forma que os que nos cercam possam ver Cristo e o seu amor refletidos em nossas atitudes "que o amor faça com que vocês sirvam uns aos outros. Pois a Lei inteira se resume em um só mandamento 'ame os outros como você ama a você mesmo.' " Gálatas 5:13,14. 



"Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros". João 13:34,35

Tainah Cerqueira

Nascida em 1993. Cristã. Cacheada. Natural de Salvador - BA. Cheia de sonhos na caixola. Apaixonada pela vida e qualquer tipo de arte. Vivendo nEle, por Ele e para Ele.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.
- comentários com palavrões ou ofensas não serão aceitos;
- as criticas construtivas são sempre bem vindas;
- caso queira deixar o link para seu blog, fique a vontade.

Instagram